Você é apaixonado por viagens? Então já deve ter ouvido falar em slow travel. Entretanto, muitos viajantes não entendem exatamente o que o termo significa e acabam tendo algumas dúvidas a respeito do quanto a prática pode se tornar uma experiência positiva.

Quem adere ao estilo normalmente tem acesso a experiências únicas e intensas durante suas viagens, pois trata-se de uma forma de desacelerar, deixar em casa a pressa e a ansiedade que, muitas vezes, permeia nosso dia a dia. Curioso para saber mais? Continue lendo!

O que é slow travel?

Esse movimento surgiu na Itália, na década de 80. Seu conceito prega que as viagens devem ser momentos de descontração e autoconhecimento. E ninguém consegue relaxar ou conhecer a si mesmo se não tiver um tempo livre, não é mesmo?

Ele vai em uma direção totalmente contrária ao estilo de viagens ao qual muitos de nós estamos acostumados. Sabe aqueles pacotes que incluem muitos passeios, em alguns casos, até mais de um por dia? Seja sincero: você consegue descansar nesse tipo de viagem?

É tanta coisa para fazer que o viajante acaba se sentindo cansado e ansioso para “dar conta” de tudo. Quem adere ao estilo slow travel está mais focado na qualidade dos momentos do que na quantidade de atividades.

São pessoas que se dão a liberdade de fazer o que quiserem durante a viagem e assim conhecer melhor a si mesmos e às pessoas que estão ao redor. Viagens também são oportunidades de conhecer pessoas com histórias incríveis. Se estiver ocupado demais, como terá tempo de ouvi-las?

Por que esse estilo é tão buscado atualmente?

Muitas vezes, levamos uma vida extremamente agitada e tudo o que queremos nas férias é relaxar um pouco. E, quando escolhemos uma dessas viagens que oferecem inúmeras opções, queremos aproveitar todas.

Ao chegar em casa, normalmente nos sentimos felizes por ter viajado, mas essa alegria vem acompanhada do cansaço e da impressão de que, mesmo tendo feito tantas coisas, não deu tempo de conhecer bem o local que visitamos.

Quem busca viver o slow travel, tira um tempo durante a viagem para sentar-se no banco da praça, tomar um café ou conversar um pouco com a moça que vende lanches na praia. Trata-se de uma forma de desacelerar, o que normalmente é impossível dentro da nossa rotina.

Quais os benefícios do slow travel?

Quem pratica esse tipo de viagem normalmente não se arrepende. Isso porque, além do descanso, a experiência se torna mais completa.

Você tem a oportunidade de conhecer as comidas típicas da região, os costumes e aquela “ruazinha” charmosa pela qual jamais passaria com um grupo guiado. Dessa forma, o viajante também vai se descobrindo, entendendo melhor seus gostos e preferências.

Quantas vezes você já fez algum programa — que não escolheria fazer —somente porque “veio no pacote” que você fechou?

Slow travel não obriga você a nada. Você é livre para escolher o que deseja. Dessa forma, a viagem cumpre exatamente o papel ao qual é designada: promover descanso e renovação para mais um ano de trabalho.

Está a fim de aderir ao estilo? Que tal compartilhar este post em suas redes sociais para que seus amigos também conheçam esse estilo de viagem?

Veja mais: Safari CampTrilha JalapãoCânion do SussuaparaFervedouro do CeiçaFervedouro da Korubo